Programação
Psicologia Profunda do Brasil: Do descobrimento aos dias atuais

Com Camilo Ghorayeb
12 de junho a 3 de julho de 2017, segundas-feiras, das 19h30 às 21h30


Este curso fará uma releitura mitológica/psicológica da criação do Brasil, através da leitura de momentos específicos e marcantes da história do país.

A ideia é imaginar o nascimento e crescimento do Brasil como se fosse um indivíduo, para que consigamos ter acesso às suas maiores dores, dificuldades e traumas sofridos, assim como seus talentos e sua "personalidade." Este é, obviamente, um recorte generalista, mas poder olhar para o geral também é poder compreender uma narrativa maior, uma estória que, como acontece com cada um de nós, tanto nos define como nos prende a infinita consequência até os dias de hoje. Assim, também como acontece numa terapia, o Brasil precisa ouvir a estória que conta de si mesmo para que entenda quando repeti-la já se tornou um vício e deixou de ser uma conscientização.



 

 



Programa
Aula 1: O Descobrimento da Terra Sem Pecado
Nesta primeira aula, analisaremos a narrativa que permeava o descobrimento do Brasil antes da chegada dos Portugueses; o que se sabe hoje em relação aos moradores que aqui estavam e como viviam, e como este encontro foi marcado por um rompimento abusivo da cultura local e do meio ambiente. O resultado é o que alguns autores chamam de “o primeiro brasileiro”, um órfão, alguém sem identidade.

Aula 2: O Feminino Corrompido
Nesta segunda aula aprofundaremos no tema do abuso do feminino na criação do país. A ideia do brasileiro não foi só construída pela narrativa do filho órfão, mas também pela mãe rejeitada e sem tradição, as índias expulsas das tribos depois de terem filhos com os portugueses. O que isso faz com o feminino no Brasil? Como ele acaba sendo visto, valorizado, e como reage a essas dificuldades para se reinserir socialmente?

Aula 3: As Capitais como Centros de Consciência

Na terceira aula partiremos da história do líder da conhecida banda de rock Legião Urbana, Renato Russo, para pensar o crescimento do Brasil e sua percepção de si mesmo. A relação com Russo é feita pois ele lidera o movimento musical, bastante influenciado pelo Punk-Rock e sua forte vertente política, da última capital brasileira, o que parece fazer com que acabe por carregar muitos dos complexos da nação. Uma capital parece ter uma função muito parecida com a de um centro egóico de consciência, o que nos permite entender (se o país fosse um indivíduo) como o Brasil formou sua percepção egóica do mundo e de si mesmo.

Aula 4: Os mitos do Abandono e a Eterna Espera pelos Pais
Nesta última aula tentaremos reunir todas essas perspectivas numa narrativa que poderá clarear a compreensão do momento difícil pelo qual passamos. O que nossa falta de identidade, nosso abandono fez de nós? Somos crianças sem identidade, sem país, e esta condição nos torna vulneráveis à manipulação? Temos que continuar reconhecendo nossa dor, ou esta pode ser uma cilada, na medida em que não nos leva à outra narrativa, outra forma de nos ver e, portanto, acaba desembocando sempre nos mesmos erros e consequências?
 


Docente

Camilo Ghorayeb, Psicoterapeuta, psicólogo formado pela Universidade São Francisco, mestre em Psicologia Profunda com ênfase em Estudos Junguianos e Arquétipos pela Pacifica Graduate Institute, EUA. Representante da Pacifica Graduate Institute no Brasil, professor na Associação Palas Athena, professor convidado nos cursos de formação em psicologia Junguiana pelo Ipacamp, e de especialização em psicologia analítica pela Unicamp, além de editor e autor dos livros "Tributo a James Hillman" e "A renegade psychologist, A tribute to James Hillman".