Ubiratan D’Ambrosio

Matemático e professor emérito da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), reconhecido mundialmente pela comunidade acadêmica por seus estudos na área de Etnomatemática, campo científico que discute sobre o ensino tradicional da matemática e como o conhecimento pode ser aplicado em diferentes contextos culturais. Ele foi laureado em 2001 pela Comissão Internacional de História da Matemática com o Prêmio Kenneth O. May por contribuições à História da Matemática e também ganhou em 2005 a medalha Felix Klein, pela Comissão Internacional de Instrução Matemática, por conta de suas contribuições no campo da educação matemática. Foi membro do Conselho da “Pugwash Conferences on Science and World Affairs” e fellow da American Association for the Advancement of Sciences, é autor do livro Transdisciplinaridade.

Parceria com a Palas Athena

Histórico

1991
II Congresso Holístico Internacional
Belo Horizonte – MG

1993
IV Congresso Holístico Brasileiro

2000
Programa de Educação: Valores que Não Têm Preço
Realização Palas Athena
São Paulo – SP

2000, 1º Setembro
5ª Mostra de Material de Divulgação e Ensino das Ciências
Simpósio – Imaginário e Descoberta

2000, 4-8 Setembro
The Future of Our Children
Education for Peace International Meeting – a globalnet
Conseil consultative
University of Geneva

2000, 13-14 Setembro
Seminário Nacional Cultura de Paz, Transdisciplinaridade e Direitos Humanos
Transdisciplinaridade, Cultura de Paz e Responsabilidade Social
Brasília – DF

2000, 14 Novembro
3º Fórum do Comitê Paulista para a Década da de Paz
Desafios e Perspectivas da Educação para a Paz
O Futuro de Nossas Crianças
Faculdade de Saúde Pública – Universidade de São Paulo

2001, 2 de Março
1ª Jornada sobre Educação para Paz e não Violência

2008, Abril
Fórum Internacional
Cultura de Paz e Pedagogia da Sobrevivência – ação e políticas públicas

2000, 14 Novembro
3º Fórum do Comitê Paulista para a Década da de Paz
Desafios e Perspectivas da Educação para a Paz
O Futuro de Nossas Crianças
Faculdade de Saúde Pública – Universidade de São Paulo

2001, 2 de Março
1ª Jornada sobre Educação para Paz e não Violência

2001, Setembro
II Festival de Jogos Cooperativos: Construindo Um Mundo Onde Todos Podem VenSer
Taubaté – SP SESC São Paulo

2001, 17-19 Setembro
Congresso Internacional Valores Universais e o Futuro da Sociedade
Palestra Magna: Dinâmica Inter e Intracultural e a Busca de Valores Humanos
Realização SESC São Paulo, Palas Athena, ISA, PUC-SP e UNESCO

2001, Outubro
Seminário Internacional Ética e Cultura
Realização SESC São Paulo, UNESCO e Instituto ETHOS

2001, Outubro
Escola de Paz – abrindo espaços Nº 001 / Ano I
UNESCO

2002, Junho/Junho
Revista Jogos Cooperativos No.11-12 / Ano I

2008, 8 Abril
63º Fórum do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz
Em que mundo estamos?
Parceria UNESCO – Palas Athena
São Paulo – SP

2008, Abril
Fórum Internacional
Cultura de Paz e Pedagogia da Sobrevivência – ação e políticas públicas

II Congresso Holístico Internacional

Anos 90 na Palas Athena

IV Congresso Holístico Brasileiro

Congresso Internacional Valores Universais e o Futuro da Sociedade

63º Fórum do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz

Fórum Internacional
Cultura de Paz e Pedagogia da Sobrevivência – ação e políticas públicas

Imprensa

Livro

Este livro introduz a noção da transdisciplinaridade não como sendo um simples conjunto de conhecimentos ou um novo modo de organizá-los, mas como uma postura de respeito pelas diferenças culturais, de solidariedade e integração à natureza.

Inquieto frente ao papel da escola e da universidade na formação das novas gerações, apresenta nesta obra uma colagem de conferências realizadas no Brasil e no exterior. A reflexão transdisciplinar sobre as consequências de um conhecimento dissociado da realidade total do individuo, da humanidade e do universo é o denominador comum. Como alicerce dessa reflexão, o autor propõe a ética da diversidade, à qual devem subordinar-se todas as modalidades do saber, em especial o saber gerado pela ciência e a tecnologia, cujo impacto sobre a vida no planeta tem mostrado resultados alarmantes.

Saiba mais

Programas 

Em que mundo estamos?
a cargo de Prof. Dr. Ubiratan D’Ambrosio

Logo após o final da Segunda Guerra Mundial, os “vencedores” se agruparam em dois blocos ideológica e economicamente divergentes, e iniciou-se uma guerra não declarada, insidiosa e mais violenta, conhecida como Guerra Fria, liderada pela União das Repúblicas Socialistas Soviética/URSS e pelos Estados Unidos da América/USA. As duas grandes potências na contenda, URSS e USA, desenvolveram armamentos cujo potencial destrutivo atingiu a insanidade e chegou-se à iminência de um conflito, cuja conseqüência seria a destruição total da civilização.

Um apelo ao bom senso, na verdade ao instinto de sobrevivência, foi liderado por dois grandes humanistas, Albert Einstein e Bertrand Russell, lançando em 1955 um movimento que se tornou conhecido como Movimento Pugwash. No documento de base, o Manifesto Pugwash dizia “Esqueçam-se de tudo e lembrem-se da humanidade”. O apelo e ações subseqüentes evitaram uma catástrofe. Razões diversas provocaram o desaparecimento da URSS. Desde então, desenvolveram-se alguns mecanismos de controle que permitem acreditar que, embora não totalmente afastado, o perigo de um confronto levando à guerra nuclear é menor.

Há um enorme esforço diplomático, de todas as nações, para conciliação a fim de evitar uma guerra declarada entre nações ou blocos que leve ao confronto total. Evitando guerra declarada entre os mais poderosos podemos dizer que estamos caminhando para um período de paz?

É importante conceituar paz. A não declaração de guerra é o que caracteriza a paz militar. Mas paz é um conceito muito mais amplo, e devemos pensar PAZ em quatro dimensões abrangentes:

  1. PAZ INDIVIDUAL, que é um estado de espírito sem conflitos interiores, é o que comumente se diz “estar em paz com si mesmo”;
  2. PAZ AMBIENTAL, que é respeitar-se o equilíbrio entre as espécies e com o meio ambiente, que tornam possível a vida no planeta;
  3. PAZ SOCIAL, que contempla a relação tranqüila entre grupos de cidadãos, que permite que situações de conflito sejam resolvidas sem violência e sem atentar contra a dignidade de indivíduos;
  4. PAZ MILITAR, que é a ausência de conflito armado declarado entre nações ou blocos.

Conceituando PAZ nas suas várias dimensões, obviamente interligados, temos de reconhecer que não estamos em paz e, na verdade, estamos nos afastando dela.

Em que mundo estamos?

UBIRATAN D’AMBROSIO é Professor Emérito da Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP e atualmente Professor do Programa de Pós-Graduação em História da Ciência, da PUC-SP; Professor Credenciado nos Programas de Pós-graduação do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da UNESP/Rio Claro e da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

Mais que isso, o Prof. Ubiratan é em primeiro lugar, um historiador e filósofo da Educação, criador da Etnomatemática, que conferiu às culturas tradicionais não européias um valor e uma respeitabilidade nunca antes reconhecidos.

ENTRADA FRANCA
8 de abril de 2008 · terça-feira · 19 horas
Auditório do MASP · Museu de Arte de São Paulo
 Avenida Paulista, 1578 – São Paulo / SP – Estação Trianon-MASP do Metrô
Informações: Palas Athena (11) 3266-6188

Realização: Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz

www.comitepaz.org.brwww.palasathena.org.br

Vídeos

Dia Mundial do Livro –  7 de abril de 2019

Educadores Brasileiros Contemporâneos – Entrevista Carlos Emediato

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSAS NOVIDADES

LivrosCursos